segunda-feira, 5 de julho de 2010


Com todo perdão da palavra, eu sou um mistério para mim.Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... Ou toca, ou não toca.A palavra é o meu domínio sobre o mundo.Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro. Viver ultrapassa qualquer entendimento.Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender. O que verdadeiramente somos é aquilo que o impossível cria em nós.Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas... continuarei a escrever, liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.
Fique de vez em quando só, senão será submergido. Até o amor excessivo pode submergir uma pessoa. Perder-se também é um caminho.O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo? Sou um coração batendo no mundo. Faça com que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse pleno de tudo...Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente. Já que se há de escrever, que pelo menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas.Escuta: eu te deixo ser, deixa-me ser então.

(junção das frases de Clarice Lispector, texto original)

Um comentário:

  1. aaah, clarice lispector é meu vício eterno. a melhor parte é começar a ler e saber de onde voc~e tirou cada frase =)

    seu blog é lindo, o vídeo aqui do lado é muuuito bom *---*

    um beijo;

    ResponderExcluir

A Caprichosa

A Caprichosa
Esteticista| Cristã| Mãe do Luck. Cantinho reservado para as mulheres que amam vaidade e um pouquinho de cada assunto.

Arquivo do blog

@barbarapiracelli

@barbarapiracelli

Tecnologia do Blogger.

Anuncie !!!!