segunda-feira, 4 de junho de 2012

(...)
Kaio respirou e fundo e foi para fora. Sophia olhava no fundo dos olhos de Eduarda. Sem dizer qualquer palavra Duda pegou suas coisas e foi atrás de Kaio. Ele estava do outro lado da rua, e parecia estar bastante bravo. - Calma amor, deixa ela pra lá. -. Disse ela num tom baixinho
Ele olhou para ela e deu um '' meio sorriso ''. - Agora eu te entendo. Me desculpe por desconfiar de você -.
Dessa vez Eduarda estava de cabeça baixa.
- Olhe, eu entendo você. Tudo bem, já passou. Agora é apenas eu e você -. Ele sorriu e tocou seu rosto.
Como já era tarde, Duda resolveu ir pra casa. Durante a caminhada, ela tinha longos pensamentos sobre Sophia. '' Será que contara para todos? Será que fara alguma coisa? Meus pais vão saber, estou ferrada! ''.
Enfim ela chegou em casa. Já anoiteceu. Tomou um banho quente e foi jantar com seus pais, tentando disfarçar a tarde que havia passado.
Ninguém soube de nada, pelo menos até Eduarda adormecer. Manhã do dia seguinte.
O colégio estava movimentado apesar do dia amanhecer com neve caindo do céu. '' Não vou conseguir, não vou conseguir manter essa amizade''. Era assim que Eduarda pensou quando Sophia não se sentou na cadeira ao lado. Alias Sophia não apareceu naquela manhã, nem manhã seguinte, nem quinze dias depois.
Ao meio da tarde, dia de nevasca, Eduarda recebe um sms. Kaio: '' Te espero no meio da rua, vamos pra casa?  ''.
Ela sorriu. Trocou suas roupas por algo mais pesado e mais quente. Sem hesitar foi até o combinado esperar por Kaio. Dias já haviam se passado e ninguém sabia de Sophia e sua família.
Kaio e Eduarda foram então a caminho de casa dele. Chegando lá, Eduarda não encontrou ninguém, apenas a lareira acessa, e duas taças de vinha companhado por uma mesa repleta de petiscos.
- Humm, isso seria algo romântico pra nós? -. Ela sorriu enquanto tirava o casaco.
Ela a beijou no pescoço - Sim. Gostou? -.
Eduarda balançou a cabeça e foi até o centro da sala de estar. Se sentou sobre o tapete peludo e quentinho. Abraçou uma almofada, enquanto Kaio abria a taça de vinho.

Um comentário:

  1. garrafa de vinho né flor ta errado! idjfidjsfjds
    sua história é muito boa ;)

    ResponderExcluir

A Caprichosa

A Caprichosa
Esteticista| Cristã| Mãe do Luck. Cantinho reservado para as mulheres que amam vaidade e um pouquinho de cada assunto.

Arquivo do blog

@barbarapiracelli

@barbarapiracelli

Tecnologia do Blogger.

Anuncie !!!!