quarta-feira, 25 de julho de 2012


(...)
No dia seguinte Eduarda levantou super contente. Então ela desceu para tomar seu café da manhã. Era domingo. A jovem normalmente acordava tarde neste dia, mas decidiu despertar mais cedo e aproveitar o dia todo. Seu pai estava sentado na sala vendo tv. Assim que ela pisou no ultimo degrau da escada, seu pai a chamou.
'' Eduarda quero falar com você '' -. Disse ele num tom sério. Ela ficou preocupada, e se sentou ao lado dele . - O que foi pai? -. Eduarda prestava atenção nele.
- Me disseram que ontem esteve com um rapaz no parque, isso é verdade -. Ele olhava nos olhos dela. Eduarda sentiu suas bochechas avermelharem, suas mãos suavam frio, ela gaguejou. 
- Sim pai, é verdade. Mas era um encontro para um trabalho, no final não foi ninguém e Kaio e eu fizemos tudo sozinhos -. Eduarda estava com medo. 
- Kaio o nome dele? Tudo bem, Eduarda eu só não quero que ande com estranhos, tudo bem você conhecer garotos, só o conheça bem antes de qualquer coisa -. Ele passou a mão nos cabelos de Eduarda, bagunçando.
Eduarda se levantou e caminhou para a cozinha, enquanto isso só conseguia pensar em quem havia contato. '' Malditos vizinhos fofoqueiros. Eu sabia que nunca poderia confiar naqueles que me olham torto todos os dias''.
Enfim as horas passaram. Os dias se foram, Kaio e Eduarda viviam aquilo intenso, quando chegou o grande dia do baile.
O inverno estava quase no fim. Eduarda naquele dia acordou super animada, não havia noticias de Sophia. Kaio ligou para ela bem cedo avisando que iria pega-la as 20:00 da noite.
A jovem passou o dia todo se preparando. Enfim a noite chegou.  Quando o relógio tocou o ponteiro as oito da noite, Kaio estava lá, lindo esperando Eduarda em um carro branco.
Estavam apaixonados e empolgados com a noite. Dirigiram ate lá. Kaio saiu do carro e deu meia volta para abrir a porta. Eduarda saiu e estava estasiada com a decoração.
Luminarias espalhadas por todo campo, piscas coloridos escalavam grades e deixavam o ambiente mágico. Eduarda usava um vestido azul que marcava sua cintura fina se abrindo na região dos quadris. Seus ombros estavam a mostra, exibindo um colar de pedras, quartzo rosa, seu favorito. Seu cabelo estava meio preso com as pontas enroladas. Usava uma maquiagem marcante nos olhos e boca levemente rosada. 
Kaio vestia um smokey azul escuro, quase preto. Seu cabelo estava perfeitamente arrumado e usava um perfume que era difícil não sentir.

2 comentários:

  1. A história é bem bacana. Mas dois conselhos eu dou: 1º cuidado com o narrador da história. Ora você usa o personagem, ora você usa um narrador comum. Histórias devem conter apenas um narrador.
    2º cuidado com a concordância e palavras de escrita confusa. Quando fala de UM casal, o verbo fica no singular, pois é UM casal. E as palavras de escrita confusa, procure saber como elas realmente são escritas. Smoking, por exemplo, é a forma correta de se escrever o nome da roupa formal que você se referiu.
    Bom, não tome essas críticas negativamente. Pessoas que te ajudam a melhorar a história, só querem ver seu crescimento na escrita. A história é emocionante e romântica, e tem muito para dar um grande livro.

    ResponderExcluir
  2. Pq a página de partes da história está parada no link da parte 12? Coloque as demais partes! Pq procurar no meio das outras postagens é mais demorado e desanimador! Abraços!

    ResponderExcluir

A Caprichosa

A Caprichosa
Esteticista| Cristã| Mãe do Luck. Cantinho reservado para as mulheres que amam vaidade e um pouquinho de cada assunto.

Arquivo do blog

@barbarapiracelli

@barbarapiracelli

Tecnologia do Blogger.

Anuncie !!!!